You are currently viewing Ontem eu não consegui.

Ontem eu não consegui.


Todos nós somos “compostos” por crenças enraizadas que guiam nossos comportamentos, pensamentos e decisões automáticas e inconscientes. Mudá-las exige esforço, muita vontade, dedicação e consciência.

A forma com que nos relacionamos com nossos filhos diz muito sobre isso.


Ontem eu acordei às 5h30 com a Aurora e fiquei incrivelmente cansada o resto do dia. Esse cansaço, mais a dor de cabeça e a preocupação de dar conta de tudo (mais uma crença estúpida) fizeram com que meu automatismo e minhas reações mais inconscientes viessem a tona algumas vezes no dia. Pedidos de obediência cega, falta de paciência, indignação com comportamentos naturais da infância e broncas desproporcionais.

Sabe aquele modelo de mãe que eu digo em toda live que não se justifica mais dentro dos objetivos que eu tenho na educação dos meus filhos? Então…. Foi essa que surgiu ontem. Cada vez que ela aparecia eu me assustava e tentava amenizar os estragos depois…


Me afastei algumas vezes para chorar, colocar pra fora e refletir que necessidades e crenças eram essas que o cansaço e a falta de consciência traziam para fora com tanta intensidade.

Cheguei a algumas conclusões como: necessidade de mandar e ser obedecida (autoritarismo); crenças de que os pais devem ser intocáveis num lugar de superioridade; e de que o tempo e ritmo dos adultos são os mais importantes.


Conscientemente acredito em coisas muito contrárias a essas, mas inconscientemente meus comportamentos e reações mostram que ainda é isso que mora lá no fundo, dentro de mim.


Chorei. Chorei e agradeci.


Agradeci por perceber e aprender um pouco mais sobre mim. Aprendi que preciso pedir mais ajuda nesses dias e não exigir tanto de mim mesma.

Aprendi que o processo de mudança pode ser mais lento do que imaginei mas que continuarei firme e forte.


Aprendi que o caminho se faz caminhando e que os tropeços podem nos ajudar a identificar melhor as pedras, buracos e acertar o passo.


Hoje o dia já foi muito melhor e me sinto ainda mais fortalecida.

Sigo acreditando cada vez mais que novas buscas e novas crenças são necessárias para as relações humanas e trabalhando para isso!!

Deixe um comentário